outubro 2, 2019

DOCENTES DA UFRB VOTAM PELA REJEIÇÃO DO PROGRAMA FUTURE-SE

Após participarem do debate Situação das IFE, da Ciência & Tecnologia e Inovação, e o Programa Future-se, os/as docentes da UFRB, em votação de assembleia, rejeitaram o Programa Future-se. O debate e a assembleia extraordinária, ocorridos nesta quarta-feira (2), são atividades que fazem parte da Greve Nacional da Educação de 48 horas, dias 2 e 3 de outubro.

O debate, organizado pela APUR e ASSUFBA, mas que também contou com uma participação expressiva da categoria discente, teve como convidados a professora Celi Taffarel (UFBA), a professora Georgina Gonçalves (UFRB) e Carlos Magno (SINASEFE/IF BAIANO).

A professora Celi Taffarel discutiu um pouco sobre o cenário da Ciência & Tecnologia e Inovação diante dos cortes no orçamento de 2019, com a consequente crise que está colocada. Obviamente, a discussão também passou pelo debate sobre a própria universidade, não tendo como não refletir as implicações que a proposta do Future-se coloca frente a tal cenário.

Por sua vez, Carlos Magno refletiu sobre as condições de trabalho nas IFE, trazendo questões relacionadas à carreira e ao salário, que estão prejudicadas em 2019, e já pensando no que o Future-se aponta nesse sentido.

Pela experiência recente na administração pública, a professora Georgina Gonçalves levou ao debate a discussão sobre os impactos dos cortes de orçamento no funcionamento da universidade em 2019, e as implicações que o Future-se aponta para o andamento do próximo período.

Além da votação sobre o Future-se, os/as docentes da UFRB, juntamente com as outras categorias presentes, por aclamação, votaram pelo apoio e adesão à Greve Nacional da Educação de 48 horas.

Segue, em anexo, dossiê sobre o Future-se.

GALERIA DE FOTOS