APUR DISCUTE CARGA HORÁRIA DE ENSINO DO PRÓXIMO SEMESTRE COM A REITORIA DA UFRB

APUR DISCUTE CARGA HORÁRIA DE ENSINO DO PRÓXIMO SEMESTRE COM A REITORIA DA UFRB

Ontem (9), a direção da APUR se reuniu com a administração central da UFRB para tratar da pauta docente discutida na última assembleia da categoria, realizada no dia 27/11, e em especial para discutir os encargos docentes relacionados ao ensino do próximo semestre.

Na reunião, a diretoria apresentou a posição da assembleia que reafirmou a pauta já defendida em relação ao semestre remoto suplementar, que já foi objeto de negociação com a administração da universidade anteriormente, com destaque para a posição de sermos contra o retorno às atividades presenciais sem a garantia das condições de segurança.

Na discussão, os representantes da administração central apresentaram suas preocupações com o funcionamento da universidade, destacando a preocupação com o orçamento, ainda não aprovado na Câmara de Deputados, e justificaram a necessidade de garantir que os encargos docentes para ensino não sejam inferiores a 8 horas semanais. Ainda segundo posição da administração central, no próximo semestre, a UFRB precisa concentrar sua força de trabalho nas atividades de ensino.

A direção da APUR colocou sua inquietação com relatos de professores que estão preocupados com o esforço de assumir carga horária de 8 horas no formato remoto, e situações de planejamentos que estão discutindo atribuição de carga horária de até 12 horas (a administração informou desconhecer esta ocorrência). Embora prevista na resolução CONSUNI 05/16, destacamos que a mesma foi elaborada pensando o ensino presencial. A APUR colocou a posição da assembleia de que num ensino remoto é preciso resoluções que façam adequações ao formato temporário de ensino assumido pela instituição, que possibilite amparo às situações excepcionais de alguns cursos e Centros de Ensino e que garanta as condições básicas de ensino, trabalho e saúde. Não foi possível chegar a um acordo referente a adequações da carga horária inferior ao mínimo de 8 horas. Para a administração central da UFRB, estas possibilidades de adequações estão presentes na resolução que aprovou o novo calendário acadêmico, por exemplo, quando é permitido o compartilhamento de disciplinas. Diante da falta de acordo sobre este ponto, foi acordado que é preciso discutir no CONSUNI uma resolução que regule o próximo semestre, como a resolução 03/20, que foi feita pensando o semestre suplementar, fruto das reivindicações da categoria dos professores. Ficou acordado que a APUR encaminhará o mais rápido possível suas indicações para a discussão de uma proposta de minuta de resolução a ser discutida no CONSUNI.