JOVEM NEGRO É MORTO PELA POLÍCIA NA CIDADE DE SÃO FÉLIX E GERA REVOLTA NA POPULAÇÃO

JOVEM NEGRO É MORTO PELA POLÍCIA NA CIDADE DE SÃO FÉLIX E GERA REVOLTA NA POPULAÇÃO

Mais um jovem negro foi morto pelas mãos de policiais na Bahia. Dessa vez, a vítima foi Davi Pereira dos Santos, de 22 anos. Morador da cidade de São Félix, Davi foi morto a tiros por policiais no último sábado (5), quando, segundo relatos, estava indo para casa de moto, na companhia de um amigo, depois de um dia intenso de trabalho. A vítima era barbeiro e costuma trabalhar até tarde.

Segundo relato de uma moradora vizinha do local onde ocorreu a morte, assim que a população do entorno percebeu de que se tratava de Davi, várias pessoas saíram de suas casas gritando, já horrorizadas com tamanha violência. Essas pessoas ainda seguiram a polícia até a Santa Casa de Misericórdia de São Félix, para onde Davi foi levado, mas já estava morto.

A revolta se estendeu assim que a notícia se espalhou. Familiares e amigos de Davi deixaram registrados em suas redes sociais o repúdio à ação violenta da polícia, que ceifou mais uma vida negra inocente. Na manhã de domingo (6), moradores da cidade fizeram uma manifestação pedindo justiça por Davi e outros jovens negros da região que também foram vítimas da polícia. A revolta foi tamanha que os moradores queimaram pneus na ponte Dom Pedro II e em trecho do bairro 135, local de moradia de David, impedindo a passagem e circulação de veículos até a manhã do dia seguinte. As entradas que dão acesso a São Félix por Muritiba e Maragogipe também foram interditadas por algum tempo.

As manifestações continuaram na manhã da segunda-feira (7) com fechamento da ponte Dom Pedro II e com protesto pela praça José Ramos, passando pelo estabelecimento onde Davi trabalhava.

Sobre o ocorrido, a polícia alega, por meio de nota, que a vítima teria atirado contra os policiais, uma afirmação veementemente negada por testemunhas que afirmam que Davi carregava apenas uma máquina de cortar cabelo, seu instrumento de trabalho.