Participação da APUR no 16 de Março, dia Nacional de Mobilização! Campanha Salarial 2022 e Defesa da UFRB

Participação da APUR no 16 de Março, dia Nacional de Mobilização! Campanha Salarial 2022 e Defesa da UFRB

No último 16 de março, ocorreu em todo o Brasil o dia nacional de paralisações, mobilizações e manifestações pela recomposição salarial dos servidores e servidoras públicos federais, exigindo a abertura imediata das negociações salariais com o governo, como parte das ações da Campanha Salarial indicada pelo calendário de lutas do FONASEFE, com o tema “Reajuste Salarial Sim”, diante do cenário de 5 anos de congelamento, sem nenhum reajuste inflacionário.

As cidades do Recôncavo em que a UFRB está presente também participaram dessa luta. Com apoio da APUR e de outras entidades, cidades como Amargosa, Cruz das Almas e Feira de Santana também tiveram atos pela recomposição salarial e em defesa da UFRB.

A professora Djenane Brasil, membra da diretoria da APUR, explicou que, em Cruz das Almas, foi feita uma ação de panfletagem, no centro da cidade. Ao percorrer a feira livre, os representantes foram recebidos com acolhimento pelos que passavam e se dispunham a receber o material informativo, além de conversarem e demonstrarem preocupação sobre o assunto.

Segundo a professora, foi possível identificar que a UFRB é conhecida na cidade, seja por estarem diante de um egresso da Universidade, seja pelo fato da pessoa residir no entorno do campus universitário, ou ainda ter algum parente ou amigo como servidor da Universidade. Nessas conversas foi possível destacar a função formativa e educativa da UFRB, assim como falar sobre sua importância econômica na região e o impacto que a redução nas verbas da Universidade tende a produzir.

Também foi abordada brevemente a importância dos servidores públicos federais no combate a pandemia e o papel das Universidades Públicas neste contexto. Sempre que possível, os representantes informavam à população de que a luta é pela recomposição dos salários dos servidores públicos federais, o que não corresponde a um aumento real, mas reflete uma recomposição relativa às perdas do poder aquisitivo do salário em função da inflação durante o governo atual. Assim, explicavam que não se trata de um aumento real, considerando-se que estão há cinco anos sem aumento salarial.

A professora destacou ainda que, curiosamente, duas frases se repetiam de muitas pessoas que recebiam os panfletos: “obrigada” e “vai dar certo”, ilustrando a receptividade da intervenção.

A APUR também realizou uma panfletagem na cidade de Amargosa, na qual passou pelos centros, inclusive em alguns órgãos públicos como bancos e postos de saúde, onde foram muito bem recebidos pela população, que reconhece a importância dos serviços públicos, e a necessidade de mais financiamento para a saúde e na educação. A situação em que vive a UFRB, diante e sucessivos e severos cortes, preocupa a maioria das pessoas que foram abordadas para conversar sobre essa questão.

Segundo o professor Arlen, foi possível explicar à população que no momento crítico como esse que vivemos, em que a população sofre e demanda cada vez mais do Estado, os serviços públicos deveriam ser fortalecidos e seus servidores valorizados, sobretudo as áreas da saúde, educação e assistência social. Entretanto, o Governo Bolsonaro faz justamente o contrário, corta verbas dessas áreas e, em particular, coloca em risco o pleno funcionamento da UFRB.

Em Feira de Santana, os/as professores e professoras participaram em ato encapado pela APLB em frente ao Núcleo Territorial de Educação (NTE) 19 e seguiram até a Prefeitura Municipal. Marcaram presença com os materiais da APUR, levantando as nossas reivindicações junto com as demais categorias.

O conteúdo político tratado nessas atividades focou na defesa dos serviços públicos e da UFRB, na luta pela revogação do Teto de Gastos, pelo arquivamento da PEC 32 (Reforma Administrativa) e pela recomposição salarial para todos/as   os/as servidores/as federais.

É fundamental continuarmos mobilizando em torno dessas pautas, tendo em vista a eminente votação do orçamento para o próximo ano. Por isso a diretoria da APUR estará desenvolvendo e publicando materiais que colabore nesse processo, bem como informando a toda categoria das próximas atividades e da agenda de luta em curso.

Quem tem sindicato nunca está só!

AMARGOSA

CRUZ DAS ALMAS

FEIRA DE SANTANA