agosto 17, 2017

APUR REALIZA REUNIÕES NOS CENTROS PARA ORGANIZAR O ENFRENTAMENTO AO DESMONTE DA UNIVERSIDADE PÚBLICA

APUR  REALIZA REUNIÕES NOS CENTROS PARA ORGANIZAR O ENFRENTAMENTO AO DESMONTE DA UNIVERSIDADE PÚBLICA

Com o objetivo de criar um movimento de reação ao cenário de desmonte do Estado construído pelo governo golpista de Temer (PMDB/PSDB/DEM), a diretoria da Associação dos Professores Universitários do Recôncavo (APUR) deu início a uma rodada de reuniões sindicais pelos centros de ensino da UFRB onde estão discutindo os impactos da crise na UFRB, e nas condições de trabalho dos/as professores/as. Ontem (16) foi a vez do Centro de Formação de Professores (CFP), que, além da pauta local, também discutiu a situação política, as condições de trabalho na UFRB e a chegada dos novos docentes no centro.

Segundo informações do professor Fernando Tisque, representante sindical do CFP, os professores e professoras relataram os diversos problemas pelo qual o centro passa como a falta de material de consumo, de transporte para o acompanhamento dos estágios e das atividades do Tempo Comunidade referente ao Curso de Educação do Campo, de manutenção da estrutura física dos prédios da instituição, o atraso na liberação dos docentes prevista no Plano de Capacitação e a falta de professores efetivos e substitutos para o quadro docente.

No decorrer do debate, os docentes do CFP ainda discutiram a questão do congelamento dos salários; uma preocupação que surgiu nos últimos dias, depois que o governo federal anunciou um pacote de medidas para conter gastos no funcionalismo. Com a desculpa de poupar R$9,8 milhões, o tal pacote vai atingir os professores, congelando os salários e aumentando o desconto previdenciário de 11% para 14%.

Ao final da reunião foram deliberados dois encaminhamentos: a realização de atividades junto aos discentes com o intuito de dialogar sobre os problemas enfrentados no CFP e a solicitação de reunião com a Direção do Centro e Reitoria para buscar explicação, assim como quais são suas ações para a solução dos problemas vivenciados no cotidiano da instituição.

Além do CFP, a APUR já esteve no Centro de Ciências da Saúde (CCS), no dia 29 de junho; e no Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas (CECULT), no dia 11 de julho. Na próxima semana, o Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL) e o Centro de Ciência e Tecnologia em Energia e Sustentabilidade (CETENS) receberão a diretoria da APUR para suas respectivas reuniões sindicais. Possivelmente, na primeira semana de setembro, ocorrerão as reuniões do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas (CCAA) e do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas (CETEC).

 

Reunião Sindical no CCS

 

Reunião Sindical no CECULT

Ao fim desta rodada, a direção da APUR já marcou reunião com a Reitoria para negociar a nova pauta docente e para discutir ações para enfrentar os cortes na UFRB.